O Predador: a caçada

Star +
Título: O predador: a caçada.
Ano: 2022
Gênero: Ficção / Suspense / Ação
Plataforma: star+

Uma índia comanche, com habilidades aguçadas de caça, luta para ser reconhecida por seus dons. Ao identificar atividades incomuns na selva, precisa partir sozinha para investigar um ser que pode estar colocando em risco à vida dos habitantes de sua tribo.

Preciso reconhecer que eu esperava muito menos dessa sequência da franquia Predador. Depois do frustrante (mas não péssimo) O Predador (2018), fiquei com a sensação de que seria só mais uma sequência chechelenta para sugar uma grana dos fãs.

Fiquei contente por estar errado. Achei essa sequência muito boa. Tão boa que vou começar a falar primeiro sobre as coisas que me incomodaram e depois sobre o que foi bom.

O que me “incomodou”:

1 – Por que o dialeto da tribo era o Inglês? Se a tribo é Comanche, o filme ficaria muito mais bem ambientado se o dialeto principal fosse o próprio comanche. Mas beleza, isso talvez seja somente um detalhe e implicância da minha parte. Mesmo assim, acredito que o filme teria muito mais personalidade se os diálogos fossem na língua indígena predominante da época. De qualquer forma não sou historiador para dizer o que é o correto.

2 – Bem no começo do filme, achei que a atuação da protagonista, a atriz Amber Midthunder, estava fraquinha, mas isso muda bem rápido e ela começa a dar um show, ainda mais nas cenas de ação.

Antes de falar do que eu gostei (todo o filme, basicamente), queria ressaltar somente que eu não fazia ideia de quem atuaria, produziria ou dirigiria esse filme. Vejo alguns canais de críticos de cinema no YouTube que fazem quadros sobre filmes que serão lançados no futuro, já opinando sobre o que fará sucesso e o que será um fracasso. Eu não concordo muito com essa forma de analisar o que ainda não foi lançado. Prefiro não ter uma opinião formada antes de assistir à qualquer tipo de filme. Acho melhor correr o risco de assistir à um filme porco e me decepcionar, do que assistir algo que alguém já me falou que seria ruim. Procuro eliminar todos os tipos de pré‐conceitos para ser justo com o filme, pois assistir algo que já tenho em mente que será ruim, pode afetar meu julgamento e minha experiência.

Enfim, buscando a imagem da capa do filme na Internet para poder fazer esse post, descobri que o diretor dessa sequência de predador é o mesmo diretor do filme Rua Cloverfield, 10. Filme de suspense/ficção ao qual tenho uma imensa admiração pela sua qualidade no geral. Fiquei contente que o diretor conseguiu manter seu bom histórico.

Agora falando sobre o que eu gostei:

1) Ambientação, cenários e fotografias são de tirar o fôlego. O lugar foi escolhido à dedo. Paisagens naturais lindíssimas com câmeras bem posicionadas, captando tudo que esse nosso planeta tem de melhor. É realmente deslumbrante. Outro ponto alto é a aldeia que ficou muito bem representada também.

2) Atuações são boas. Básicas, mas entregando o necessário para manter o filme no alto. Todos os atores possuem dependência indígena e isso deixou o filme com muita personalidade e verossimilhança diante da época e situações propostas.

3) História e roteiro são ótimos. Uma história diferente, se passando em uma época diferente e se conectando (pobremente, porém o suficiente) com os antigos filmes da franquia.

4) Muita ação em cenas de tirar o fôlego, com excelentes truques de câmeras contando com os excelentes desempenhos físicos dos atores.

5) Uma versão levemente diferente e assustadora do Predador (talvez uma raça antiga do alienígena?), fazendo uma surpresa para os fãs da franquia.

Para não me alongar demais, achei tudo muito bom e divertido. Bem feito, bem produzido, bem atuado e ainda tem a exposição da força e superação feminina em um contexto totalmente plausível e verossímil para a época proposta onde somente os homens eram responsáveis pela caça e pela defesa da tribo. Esse fato social discriminatório é apresentado com sutileza e maestria (ao meu ver, claro). Com relação à um dos mais famosos alienígenas do cinema, fiquem tranquilos que o senhor predador continua sendo aquela mesma coisa dos filmes anteriores, talvez só se diferencie por algumas armas que são engenhocas diferentes das habituais e um pouco da aparência.

Bom, eu gostei! Já deu vontade de montar uma coleção da franquia no armário e reassistir tudo desde o primeiro filme. Se você não gostou, não tem problema, faz parte.

By:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: